#Crítica: “Aves de Rapina” dialoga com sororidade e doses de humor da Arlequina

Chega hoje (06) em todos os cinemas do Brasil, o novo filme da Arlequina “Aves de Rapina”, pela Warner Bros. O longo apresenta a história da Arlequina após o traumático fim do relacionamento com o Coringa.

Com roteiro de Christina Hodson e direção de Cathy Yan, Arlequina injeta boas doses de humor em cenas bem divertidas e coreografadas (a cena da luta na prisão, é uma das melhores do filme). Já um outro ponto que merece destaque, é na mesma cena da prisão em que Arlequina vai contando a sua história e atirando nos policiais, ao invés das balas, são estouradas fumaças coloridas e confetes, dando um ar quase infantil à cena, devido a fértil imaginação da personagem.

Leia Também: Começaram as filmagens de “Turma da Mônica – Lições”

Aves de Rapina, apresenta a junção das personagens femininas, que tinham tudo para se odiarem, porém ao se juntarem para um bem comum, apresentam um dos melhores momentos da CD Comics, com um filme sobre as personagens femininas e a sororidade das heroínas.

O filme cumpre o que os apreciadores de HQ gostam, humor, ação e tensão, boas doses de lutas bem coreografadas e um desfecho à altura do que se esperar de Arlequina e sua gang. A Warner pode ficar despreocupada, pois o sucesso vai se refletir nas bilheterias, com uma boa aceitação do público e da crítica.

Deixe seu comentário!

Andy Santana

CEO do Soda Pop, fotógrafo, inquieto, formado em moda e que ama música. Não exatamente nesta mesma ordem!

Andy Santana has 6053 posts and counting. See all posts by Andy Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: