Crítica: Halston na Netflix

Chegou ao streaming da Netflix a minissérie “Halston”, drama baseado na vida do designer e inspirado no livro ‘Simply Halston’ de Steven Gaines, estrelada por Ewan McGregor e com direção de Ryan Murphy, famoso diretor de produções aclamadas pelo público, como Glee e O Assassinato de Gianni Versace. Em mais uma empreitada no saara da moda, Murphy prova novamente (como se houvesse necessidade) como ele é bom em resgatar biografias de lendas.

Halston ficou famoso por alguns fatos importantes na sua carreira: o chapéu usado por Jackie Kennedy que o projetou mundialmente, os vestidos fluídos e fabulosos, o desfile de Versalhes, baladas homéricas no Studio 54 e claro pela popularização do “ready to wear”.

Leia Também: Yohji Yamamoto é tema de documentário histórico na MUBI

No livro “A Batalha de Versalhes” da historiadora Robin Givhan, ela aborda a briga pela alta moda protagonizada pelos designers americanos e franceses. A minissérie dividida em 5 episódios, mostra a glória e a derrocada do império Halston, desde sua infância difícil até os dias de reconhecimento com figurinos. O estilista temperamental interpretado brilhantemente por Ewan dá a ousadia e o tom da época. A cinebiografia explora as drogas e o sexo, bem como a proliferação da epidemia de AIDS no final dos anos 1980.

Um vasto material de pesquisa para estudantes e amantes de moda, um bom espetáculo para quem gosta de de história e mais ainda para quem quer ser arrebatado pela genialidade de um dos mestres da alta moda americana. Escolha seu melhor look e dá o play na maratona fashion.

Deixe seu comentário!

Andy Santana

CEO do Soda Pop, fotógrafo, inquieto, formado em moda e que ama música. Não exatamente nesta mesma ordem!

Andy Santana has 7670 posts and counting. See all posts by Andy Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: