#Crítica: “Minha História” – Michelle Obama

O novo documentário da Netflix “Minha História” (Becoming), narra a turnê de lançamento do livro da ex-primeira dama norte-americana Michelle Obama, ela que percorreu 34 estados e se encontrou com diversos jovens e adultos, conta a sua história em paralelo à de Barack Obama.

A figura de uma mulher forte, empoderada, inteligente e sábia, é transmitida a cada novo encontro que vão de celebridades como Oprah Winfrey e Reese Whiterspoon à personalidades locais. Nos encontros, sempre em estádios com lotação máxima, as perguntas variam desde a rotina na Casa Branca, sua moradia por 8 anos, até ao início do relacionamento com Obama.

Leia Também: “Hollywood” mistura cinema com orgia e a ascensão da Academia

Michelle prova que não é a sombra por trás de um dos maiores e melhores presidentes dos EUA, ela tem voz e é ouvida, transmitindo esperança aos jovens (principalmente os pretos), periféricos e sem perspectivas de um futuro melhor. Com lágrimas nos olhos e em êxtase, alguns dos jovens selecionados pedem conselhos e ouvem atentamente de quem já foi posta à prova de que não teria chances de entrar em Princeton, (uma das mais tradicionais universidade americanas) e consequentemente passou não só pela tradicional como entrou também na inigualável Harvard.

Michelle Obama entra para a história, não simplesmente pelo fato de ser a primeira mulher preta a se tornar primeira dama dos Estados Unidos, mas por levar o sopro de esperança, que independente da cor, você pode chegar mais longe, por acreditar que os altos e baixos, fazem das pessoas melhores.

O casal Obama sinalizou tempos gloriosos para toda a nação e consequentemente para o mundo, hoje mesmo longe da vida política, eles tentam deixar um legado para suas gerações futuras, seja através de livros de história ou na literatura biográfica.

Deixe seu comentário!

Andy Santana

CEO do Soda Pop, fotógrafo, inquieto, formado em moda e que ama música. Não exatamente nesta mesma ordem!

Andy Santana has 6880 posts and counting. See all posts by Andy Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: