#Desfile: O militarismo fresco de Weider Silveiro

O tempo é de repressão, ares militares por toda parte, mulheres sem os direitos, abuso do corpo, opressão e tempos difíceis na política golpista, porém respirando ares mais leves, e sem fazer apologia Weider Silveiro trouxe uma mulher longilínea, esbelta e sexy, mas sempre preparada para a ordem: “Meu corpo, minhas regras”.

A mulher de Weider é fluída e hipnotizante, e nesta temporada ela veio muito bem acompanhada do seu corpo que está pro jogo. A silhueta tem a cintura marcada e alongada pelos hot pants, já a fluidez é conquistada pelos tecidos transparentes e em alguns casos plissado.

A camisaria, ora obrigatória no regime militar ganha frescor e cumprimento estilo vestido e túnica, em seda ou cetim. As cores flertam com verde, não o militar porque seria muito característico, mas com o Neo Mint, especula-se ser uma das possíveis apostas da Pantone para o próximo ano. O lilás e o branco virginal caem na graça do estilista que se pinta de estampas sutis e dá o ar da mulher séria, executiva e dona das próprias regas.

Deixe seu comentário!

Andy Santana

CEO do Soda Pop, fotógrafo, inquieto, formado em moda e que ama música. Não exatamente nesta mesma ordem!

Andy Santana has 6695 posts and counting. See all posts by Andy Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: