#Entrevista: Daya Luz revela desejo de gravar com Ivete Sangalo e que ama “Amor de Que”

A ex-dançarina do Faustão, Daya Luz, vem seguindo seus passos na música brilhantemente, sua aposta para o Carnaval é a dançante “Foguenta” que une o melhor do pop com o brega funk, Daya ainda aproveitou para revelar os próximos passos e fez uma análise do que a levou até o atual momento da carreira, confira:

SINGLE:
Foguenta está trazendo ótimos resultados para a cantora, a música está sendo muito bem aceita no Nordeste, onde o ritmo brega funk nasceu e é bastante difundido. “A galera está replicando muito, fazendo challenge (desafio), usando para tutorias de maquiagem” [influencers de Recife, ao descobrirem a gravação do vídeo na região, começaram a utilizar a música em suas redes sociais, no Tik Tok]. O single está conquistando as rádios principalmente do Recife, onde o clipe foi filmado dentro das comunidades, usando as referências dos passinhos e das danças características da região.

INFLUÊNCIA:
Daya procura sempre trazer sua verdade através de suas canções, para isso utiliza de diversas influências para compor. “A Foguenta nasceu em uma conversa com meu produtor [o Batuta], eu estava explicando pra ele como amo o ritmo, o quanto é contagiante e o quanto eu gosto de dançar. Por eu também ter família em Recife, pensei: se eu já tenho estas raízes, porque não fazer esta junção do pop com o brega funk? E a partir daí nasceu “Foguenta” que é uma história autobiográfica, e acredito que muita gente já passou por isso, de se dedicar à um relacionamento, levar chifre e depois de sofrer, você vai ser a foguenta.” A música mostra o empoderamento da mulher, uma mulher forte que busca a sua felicidade. “Mais do que as influências, é a verdade que é colocada que vai atingir o público” afirmou a cantora.

Daya também revelou o que anda escutando nas plataformas de streamings: “To ouvindo muito brega funk, que é o universo de Foguenta. Amo “Amor de Que” da Pabllo Vittar e adoro “Tudo OK” também. Dependendo do dia e do humor, escuto MPB, em outro momento estou vida louca e escuto Racionais.

EXPERIÊNCIA:
No single “Virar o Game”, Daya se baseou em experiências pessoais para compor, e os novos projetos seguem a mesma linha. “Eu gosto muito de trazer no meu trabalho, histórias que já aconteceram comigo e que de alguma forma converse com o que é a minha verdade, como em “Foguenta” que foi uma situação que vivi no passado.” Independente se foi uma experiência boa ou ruim, a intérprete busca sempre transmitir a sua essência ou mesmo uma vontade futura, de algo que projete em sua vida.

Daya Luz que já trabalhou em Los Angeles explica como a vivência internacional impactou em sua carreira nacional e sobre passos internacionais: “O fato de poder ter esta oportunidade de trabalhar com profissionais da indústria de LA, que é um lugar que respira arte, a indústria de lá é surreal de se ver, meu primeiro clipe foi gravado em Hollywood, foi uma forma de dizer: Olha pra mim!” Na Califórnia, Daya pode sentir que no mercado americano não há distinção entre um artista grande e um pequeno, a equipe trata da mesma forma profissional, buscando a excelência no trabalho final.

Meu foco agora é atingir meu país e fazer meu nome crescer aqui dentro, levar a minha música para todos os cantos do país, e quando isso acontecer aí eu acho que sim, estou preparada para fazer algo lá fora.

TRAJETÓRIA:
A dança e a coreografia fazem parte do DNA da Daya, até pela sua formação e por onde começou sua história na música. “Eu não me vejo, não dançando.” A cantora já tem 4 coreografias em parceria com o FitDance, e também teve uma coreografia criada especialmente para o “Just Dance”, um dos maiores games de dança mundial.

A transição de dançarina do Faustão, para cantora não foi uma decisão difícil, já que este sempre foi o intuito ao começar no programa de TV. “Eu só fui dançarina porque eu queria ser cantora“, ao participar da seleção do ballet do Faustão, a ideia era que algum produtor a visse cantando e a partir daí a convidasse para gravar uma música, e foi o que acabou acontecendo, o objetivo foi atingindo com sucesso.

Leia Também: Pabllo Vittar foge de polêmica e enaltece Ludmilla e Anitta

FUTURO:
O Carnaval é uma das maiores e melhores vitrines para músicas com coreografias e também projetar novos artistas no mercado nacional, Daya aposta fortemente no mercado nordestino com o single “Foguenta”, tanto que os dias de folia a morena vai passar em Recife trabalhando a música, mas não descarta participar de outros blocos pelo país.

Ainda para 2020, Daya Luz pretende o lançamento de novas músicas, clipes, EP e sonha com participações: “eu pretendo lançar muitas músicas, me arriscar mais em outros ritmos. Estamos estudando algumas parcerias, temos algumas coisas em mente, mas nada certo ainda.” Sobre uma parceria dos sonhos, Daya foi rápida na resposta: “Ivete Sangalo, minha diva maior, é a mulher que eu sempre me inspirei, eu gosto muito da forma que ela trata os fãs, a forma bem humorada que ela tem com o trabalho dela.”

Deixe seu comentário!

Andy Santana

CEO do Soda Pop, fotógrafo, inquieto, formado em moda e que ama música. Não exatamente nesta mesma ordem!

Andy Santana has 6359 posts and counting. See all posts by Andy Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: