#Entrevista: Salgadinho fala sobre nova fase da carreira e se orgulha de seu passado

Referência no samba e pagode nos anos 90, o cantor Salgadinho se encontra em novo momento da carreira, com novos feats e muitas novidades para os próximos meses, até o lançamento do novo EP.

O cantor conversou sobre o mercado atual de música, suas referências musicais e sobre seu atual single de trabalho “Química de Amor” em parceria com Mumuzinho e Suel, confira:

Soda Pop: Salgadinho, qual balanço você faz destes 30 anos de carreira, entre os prós e contras do sucesso?
Salgadinho: Um balanço muito bom, onde a minha maior conquista é a admiração do público e dos novos artistas, não só do samba mas da música em geral. É quando eu paro para refletir em todos esses anos de carreira, penso nos filhos, nos novos planos de carreira, o balanço é positivo tanto que estamos lançando novos projetos.

SP: Nos anos 90 o pagode dominava as paradas musicais e hoje o sertanejo e o funk dominam as principais playlists, como é fazer sucesso hoje, com a era do streaming e a velocidade de consumo de música e artistas?
Salgadinho: Eu tenho sorte, porque o ‘fazer sucesso’ hoje pra mim depende muito da minha carreira. As mídias vão mudando, hoje são os streamings, antigamente era aquela mídia convencional e em 30 anos poder fazer parte disso ainda, é um privilégio.

Conseguimos acertar a mão agora, em relação ao streaming e isso vai agregar muito não só a mim, mas aos parceiros junto à empresa de representação artística que temos.

Leia Também: João Guilherme fala do novo single com a banda Fly

SP: Quais são suas atuais referências musicais? O que anda escutando nas plataformas de streaming?
Salgadinho: Minha referência sempre será o samba, mas eu escuto muito Maxwell, Rocin Thicke, Rosa Passos, Djavan, eu gosto muito desta musicalidade e as referências sempre foram Fundo de Quintal, Cartola e por aí vai.

SP: Como surgiu a ideia das parcerias? Primeiro com o Ferrugem e agora com o Mumuzinho e o Suel?
Salgadinho: As ideias surgiram a partir do repertório escolhido, os amigos e as proximidades daqueles que mais se encaixavam com as músicas neste novo repertório. O restante realmente foi feito a partir de estratégias, para que pudéssemos lançar num período determinado entre 2 e 3 meses para cada música/parceria.

SP: Conte um pouco da ideia do clipe de “Química do Amor”?
Salgadinho: A ideia era se parecer com o Drake (risos), o perfil do clipe era mais próximo da modernidade. As ideias partiram realmente da letra da música “Química do Amor”, poder colocar os casais diferenciados, os tipos de relações que as pessoas têm, procuramos retratar o máximo de verdade, tanto que as pessoas que participaram do clipe são do meu convívio.

SP: O que podemos esperar para os próximos lançamentos, todos serão em parcerias? Haverá clipes para todos os projetos e depois você reunirá o material em formato de EP?
Salgadinho: A ideia é realmente reunir o material em formato de EP, depois dos resultados de cada single. Teremos novidades sim, já temos algumas músicas já gravadas, como por exemplo a participação de um cara super contemporâneo e parceiro meu (que ainda não posso revelar), e a partir daí lançamos o clipe conforme a música.

SP: Hoje, qual o conselho você daria para o Salgadinho dos anos 90?
Salgadinho: Salgadinho, faça exatamente isso que você está fazendo, porque será muito bom para o Salgadinho do futuro, Salgadinho do futuro agradece.

Deixe seu comentário!

Andy Santana

CEO do Soda Pop, fotógrafo, inquieto, formado em moda e que ama música. Não exatamente nesta mesma ordem!

Andy Santana has 5527 posts and counting. See all posts by Andy Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: