#Moda: Conheça as 4 bolsas icônicas da Fendi

Silvia Fendi, diretora de criação de acessórios da grife, é O nome por trás da mágica de criar “it bags”, termo este que ela própria detesta que empregue, mas fazer o que, a artista criou bolsas que revolucionaram os looks e imortalizaram estilos. Em tempos que os acessórios ditam as cifras das maisons mais que as roupas criadas, ter objetos de desejos com fila de espera é a dádiva suprema da haute couture, confira as principais criações da designer:

Em 1990, o minimalismo ganhou as passarelas do mundo da moda, estilista como Jil Sander conquistava uma legião de fãs, Prada apostou a bolsa simples de náilon preta e a Fendi, em 1997 lança a bolsa Baguette. Pequena, mole, perfeita para conter alguns pertences. Cara e sofisticada, itens necessários para criar desejo, a bolsa trazia o fecho duplo F, símbolo da grife, que acompanha desde 1970. Com alça curta, que ficava a tira colo, deixando as mãos livres, a Baguette nasceu junto com o celular, e parece que foi desenhada especialmente para ele.

O sucesso foi tamanho, que as pessoas encomendavam o modelo e esperavam por meses até que chegasse sua vez de receber. Neste momento nascia o que conhecemos hoje em diversas grifes de alta custura, a tão famosa lista de espera.

Leia Também: Beyoncé usa bolsa de grife brasileira

Depois do sucesso da Baguette, outra aposta de sucesso: nasce a Spy, modelo que provocou euforia e desespero, caindo no gosto de mulheres abastadas do mundo todo. Em diferentes materiais e cores, a it-bag continua sendo um dos best-sellers da marca.

Apostando na volta do tradicional do bom e velho couro rígido, em 2009 Silvia criou a Peekaboo, palavra inglesa que significa “esconde-esconde”, bolsa esta que passou fazer parte do tradicional guarda roupa da mulher moderna e rica. Até hoje a bolsa recebe nova roupagem, de croco ou com ares retrô, sendo revisitada para reedições.

Já em 2012, a designer criou a bolsa, Silvana – devolvendo a bolsa como protagonista nos braços de suas donas, podendo varia com alça curta ou mais longa, o modelo remete aos clássicos que podemos colocar na lista como a cultura Kelly, da Hermès. Silvia sabe como criar bolsas desejos e modelos atemporais, para mulheres, garotas, it-girls e celebridades.

Bolsa Baguette – Fendi (Reprodução/Divulgação)

Deixe seu comentário!

Andy Santana

CEO do Soda Pop, fotógrafo, inquieto, formado em moda e que ama música. Não exatamente nesta mesma ordem!

Andy Santana has 6681 posts and counting. See all posts by Andy Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: