#Moda: Lacoste desfila a nova coleção SS18 na PFW

A partir desta temporada a grife francesa passa a desfilar em Paris e da inicio à comemoração de aniversário de 85 anos que será realizado ano que vemEste é um aniversário celebrado com um retorno a Paris para a Lacoste, após 14 anos nas passarelas de Nova York. É também um claro manifesto para este símbolo da elegância francesa. O manifesto do fundador, René Lacoste, vencedor da Copa Davis de 1927, cujo carisma e criatividade cristalizaram o DNA inconfundível da moda esportiva da Lacoste: conforto, sofisticação, movimento e inovação.

Lacoste Fashion Show SS18 (Divulgação)

Uma herança atemporal
Um guarda-roupa urbano inspirado no esporte, adequado a todos os estilos de vida contemporâneos. Um estilo atemporal, interpretado de forma lúdica, para uma nova atitude tão radiante quanto extravagante. Com esse legado em mente, o diretor criativo Felipe Oliveira Baptista tem dado, nas últimas temporadas, passe livre a personalidades escolhidas no cenário contemporâneo de arte, criando assim coleções-cápsulas para colecionadores. Os convidados mais recentes são os artistas e designers franceses Mathias Augustyniak e Michael Amzalag, da M/M (Paris).

Lacoste Fashion Show SS18 (Divulgação)

Parcerias Avant-Garde
O resultado é uma coleção lançada em novembro de 2017, assim como algumas das estampas originais do verão de 2018. Uma interpretação do logo se repetindo continuamente – as sete letras da palavra Lacoste contornando o crocodilo mais famoso do planeta. Num estilo mais livre, pintado com a aquarela de Mathias Augustyniak, a mistura de ícones — crocodilo, bola de tênis, camisa polo e óculos, cria uma versão moderna da estampa de cachecol. Para celebrar a abundância da diversidade, Felipe Oliveira Baptista busca inspiração no cinema francês, uma das primeiras portas que o levaram à cultura francesa. A coleção primavera/verão 2018, inspirada em dois filmes antagonistas da metade da década de 90, combina livremente os códigos das ruas de La Haine, de Mathieu Kassovitz, com o normcore burguês de Conte d’été, de Eric Rohmer.

Lacoste Fashion Show SS18 (Divulgação)

Uma abordagem cinematográfica
Uma mistura social inegável, uma coexistência incomum. Os dois mundos se encontram e se entrelaçam, inventando novas atitudes, descontruindo e distorcendo os clássicos, enquanto os situam em sua era e levantam a questão do que é formal e informal hoje em dia, esporte ou moda esportiva. A noção de diversão impera. Felipe Oliveira Baptista não trata mais a herança como algo sagrado e mistura de forma bem-humorada os códigos burgueses e esportivos adotados nas ruas. Uma reaquisição das cores emblemáticas: azul-marinho 166, vermelho 240, verde 132 e branco 001. Uma redescoberta do mist blue, do flaming pink e do anthore yellow, tons pastel clássicos da Lacoste, na década de 80.

Lacoste Fashion Show SS18 (Divulgação)

Uma mistura divertida de códigos
Estampa o crocodilo na fivela de um mocassim e o impõe sobre os botões dourados de um cardigã e de um blazer feito com a parte felpuda de uma blusa de moletom. Traz uma nova interpretação do blazer de abotoamento duplo masculino e feminino, uma das peças favoritas de René Lacoste, e reinterpreta as lendárias calças de cintura alta da década de 30, com suas pregas frontais, vincos e bainhas dobradas. Transforma um mocassim num tênis de cano baixo, enfeita uma bolsa de mão com uma corrente dourada e relança um modelo de tênis da década de 90.

Para equilibrar melhor o barco, materiais técnicos e nobres se unem, como visto na parca de náilon e camurça. Ou quando o elegante trançado dos suéteres é flagrado num agasalho de cashmere. Parcas, pea jackets e agasalhos extragrandes com palas grandes e coloridas, as peças favoritas da juventude dos anos 90, são relançados como uma versão high-tech de si mesmos: os materiais respiram enquanto os tecidos são unidos pelo calor e não mais pela costura.

Marca registrada de Felipe Oliveira Baptista, o vestuário inteligente é modular, como a camisa ou o cardigã enxertados numa camisa polo ou num top – as mangas são unidas de forma inteligente no ombro. A beleza dos cortes traz uma nova liberdade para as peças esportivas, feitas de rede de náilon. Elas deslizam sobre corpos esculpidos e bronzeados, despindo-os e revelando um ombro aqui, uma perna torneada ali… como se emergissem de uma crisálida. A versão Lacoste do sexy tem inspiração esportiva.

Lacoste Fashion Show SS18 (Divulgação)

Sensualidade garantida
Uma sensualidade natural, destituída de agressividade e muito longe dos clichês; um corpo livre em movimento. As palas sem alças e os decotes de um ombro só, realçados por babados, trazem à mente a radiante Isabelle Adjani, em L’été meurtrier. No centro de tudo, a camisa polo branca, uma obra-prima criada há 85 anos, surge longe das quadras de tênis, aceitando propostas mais ousadas.

Os homens usam um modelo mais largo, combinado com jeans, ou um mais clássico, porém com um toque diferenciado. Já as mulheres usam uma versão que envolve o corpo, desliza pelo ombro ou se torna um vestido para a noite.

 

Uma camisa polo eternamente jovem
Desafiado, o crocodilo é obrigado a escalar o ombro, enquanto o decote com botões desce até o fim da peça. Uma coleção que reescreve com humor e criatividade a herança da marca, sem santificá-la ou engessá-la. Muito pelo contrário, sempre a mantendo em movimento.

Serviço:
@Lacoste
#LacosteSS18
www.lacoste.com
SAC:
LACOSTE
Shopping Iguatemi – Av. Brigadeiro Faria Lima, 2232 – Jd. Paulistano
Tel.: (11) 3812-8801
www.lacoste.com.br

Deixe seu comentário!

Andy Santana

CEO do Soda Pop, fotógrafo, inquieto, formado em moda e que ama música. Não exatamente nesta mesma ordem!

Andy Santana has 6703 posts and counting. See all posts by Andy Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: