#Música: Filipe Catto vira vampiro em clipe de “Canção de Engate”

Realismo fantástico, amor de uma noite e muitas referências aos anos 90 e 2000. Esses foram alguns dos elementos que inspiraram Filipe Catto em seu novo clipe.

Gravado no começo do ano, em várias baladas de Lisboa, o curta da música “Canção de Engate” foi dirigido por Joana Linda, uma artista visual, diretora e fotógrafa de Portugal. A canção é um sucesso do compositor lusitano e ícone Queer Antonio Variações. “Falar de Variações hoje é falar de resistência, liberdade, afinal ele é talvez o mais importante artista LGBT de seu país”, explica Filipe. “Mas o que mais me fascina na obra dele é a inventividade, a poética, a explosão plástica, a coisa quase naify que ele carrega no visual e na linguagem. Esse elemento estético foi algo que inspirou muita gente pra conceber esse vídeo”, completa.

O clipe conta a história, de forma lúdica e plástica, de dois meninos que se encontram na noite de Lisboa e passam a madrugada juntos. “É fundamental pra mim como artista contar essa história de uma forma leve, amorosa. A gente quis traduzir essa coisa arquetípica do Boy Meets Boy, usando a fotografia e a direção de arte para criar um universo de sonho, em que tudo é cor de rosa, tudo brilha, tudo é kitsch e exagerado como o primeiro amor”, define Filipe.

Canção de Engate” faz parte do álbum “Catto”, lançado no final de 2017.

Deixe seu comentário!

Andy Santana

CEO do Soda Pop, fotógrafo, inquieto, formado em moda e que ama música. Não exatamente nesta mesma ordem!

Andy Santana has 1693 posts and counting. See all posts by Andy Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: