Sandy revela o conceito por trás do EP “10:39”

O período de pandemia e distanciamento social foi crucial para muitas pessoas, e os artistas, sendo um catalisador de emoções, traduzem tudo isso em forma de canções e imagens, externando a voz que vem do coração. Pensando em toda a situação adversa que estamos vivenciando, a cantora Sandy apresenta em forma de manifesto audiovisual, um curta-metragem batizado de “10:39”, duração das três faixas que compõe o material.

“Piloto Automático” (Supercombo – 2014), “Lua Cheia” (5 a Seco – 2018) e “Tempo” (Sandy – 2010), são as regravações que chegam acompanhados de vídeos gravados em um haras no interior de São Paulo, e transmite os sentimentos da pandemia: incertezas, desespero e claro a esperança, de novos e melhores tempos.

Frustrada com o adiamento dos planos de 2020, a Sandy realizou diversos trabalhos virtuais durante a quarentena e foi tocada por diferentes emoções, em uma delas nasceu a vontade de contar e cantar o que lhe afligia, desta forma nasceu o EP de regravações.

Leia Também: Sandy faz live para mais de 160 mil espectadores no Instagram

O que está acontecendo no mundo, muda o nosso olhar para muita coisa, e eu comecei a escutar certas músicas de uma maneira diferente de como eu nunca tinha escutado antes. E estas músicas me emocionaram muito.

A música “Tempo”, gravada em seu primeiro álbum solo “Manuscrito” completa 10 anos neste ano, e como todas as formas de celebrar estão temporariamente interrompidas, Sandy encontrou um jeito de não só resgatar seu início, mas também de levar adiante a canção que se tornou um hino de conforto para os fãs. Ela que foi apresentada em sua primeira live para o Instagram da Universal Music, viralizou após o fim da exibição em que a cantora apareceu com os olhos marejados.

A live que eu fiz logo com a uma semana de quarentena, foi a primeira aparição em termos musicais. Eu encerrei com esta música, porque eu sabia que tinha uma mensagem muito válida para este momento e eu comecei a chorar, me emocionei muito na hora.” Após esta experiência, a música ganhou novo sentido e amplitude, e em nova live, ganhou um arranjo de voz e guitarra, acompanhado pelo músico Mateus Asato. Foi a partir daí que o projeto do EP começou a ser idealizado.

A seleção das regravações, foi pela identificação não só com as letras mas também com o momento em que ela conheceu ambas as bandas, que foram através do reality show “Popstar” na Globo, em que foi jurada. A conexão dos sentimentos das melodias, foi quase que um casamento mágico que teve seu ciclo fechado com a mensagem de esperança que a música de autoria própria em parceria com o Lucas resgata.

O “10:39” é uma fase importante na carreira da cantora e retrata o atual momento de experimentações musicais, que pode ser definida como uma licença poética dentro da sua carreira, podendo ou não perdurar para projetos futuros.

Leia Também: Pabllo Vittar faz ensaio remoto e fala sobre shows durante a pandemia

Sandy também revelou que a intenção com o EP e o curta-metragem é de que seus fãs escutem e assistam na sequência, em seu primeiro momento, para entender como uma unidade: “adoraria que as pessoas vissem dessa maneira, mas também podem ser vistos independente e serão disponibilizados independentemente“.

As músicas estarão disponíveis a partir da 00h em todas as plataformas de stremaings.

Deixe seu comentário!

Andy Santana

CEO do Soda Pop, fotógrafo, inquieto, formado em moda e que ama música. Não exatamente nesta mesma ordem!

Andy Santana has 6909 posts and counting. See all posts by Andy Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: