#Saúde: 5 ingredientes ancestrais para incluir em sua rotina diária de cuidados com a pele

Hoje, com o avanço das tecnologias e dos estudos na área dermocosmética, é possível encontrar as mais futurísticas fórmulas, capazes de promover os mais diversos benefícios de forma rápida e eficaz. Porém, segundo o consultor e pesquisador em Cosmetologia Lucas Portilho, muitos ingredientes utilizados há séculos no cuidado da pele e no tratamento de doenças são tão ou mais eficazes que os novos ativos. Confira abaixo alguns destes ingredientes:

Prata – Utilizada na Grécia antiga para evitar que vinhos e leites estragassem e inserida no uso médico em 1930 devido a suas propriedades antibacterianas, a prata é um ótimo ingrediente para se procurar em cosméticos se você sofre com acne. “Isso porque a prata, quando utilizada como ativo dermocosmético, é capaz de acalmar a pele inflamada e combater a bactéria causadora da acne sem prejudicar a microbiota natural da pele. Sendo assim, o ingrediente também pode ser usado para reverter os danos causados no tecido cutâneo devido ao estresse oxidativo”, destaca Lucas.

Leia Também: Champanhe em pó e sem álcool tem benefício rejuvenescedor à pele

Aveia – Indicada no tratamento de eczema, a aveia é um ingrediente excelente para hidratar o tecido cutâneo e reduzir coceira e inflamação, sendo usada para cuidar da pele desde o século 17. “Por ser rica em lipídeos e proteínas, a aveia retém a umidade da pele, auxiliando na manutenção de sua barreira de proteção, além de possuir alta propriedade antioxidante, o que ajuda a combater os radicais livres, principais causadores do envelhecimento precoce”, afirma o especialista.

Centella – Usada na Grécia Antiga para tratar lepra, na Europa do século 19 para curar queimaduras e feridas e na medicina tradicional chinesa para aliviar os sintomas de condições de pele como eczema e dermatite, a centella, de acordo com Lucas Portilho, é excelente para acalmar e desintoxicar a pele, já que melhora a circulação local e ajuda a combater os danos causados pelos agressores ambientais, como sol e poluição, devido a suas propriedades antioxidantes. Além disso, o ingrediente estimula a produção de colágeno, reforçando a estrutura da pele e melhorando a elasticidade do tecido.

Leia Também: Cientista da beleza indica uso de óleo de coco para lubrificação íntima

Calêndula – O extrato de calêndula, extraído da flor de mesmo nome, é composto por substâncias de propriedade anti-inflamatória e antibacteriana, sendo assim é extremamente benéfico para quem sofre com pele seca, sensível, acneica e inflamada”, explica Lucas. A calêndula possui tantas propriedades medicinais que foi usada na Grécia e Roma antiga, para tratar picadas de escorpião e queimaduras, e até mesmo na Primeira Guerra Mundial, para desinfetar feridas e acelerar sua cicatrização.

Ginseng – Denominado pelos chineses como o rei das ervas, o Ginseng vem sendo usado por este povo há séculos para as mais diversas finalidades, desde tratar disfunções respiratórias até melhorar a função cognitiva. Hoje, estudos clínicos já comprovam que o ingrediente é capaz de estimular o sistema imunológico, reduzir a fadiga, melhorar a energia e ajudar a pele a se recuperar da poluição ambiental. “Isso porque o Ginseng promove, de forma natural, o reequilíbrio da pele, além de melhorar a circulação local, estimulando a renovação celular do tecido cutâneo. O ativo ainda conta com alta capacidade antioxidantes, ajudando também na redução dos danos causados pelos radicais livres e na proteção da pele”, finaliza Lucas Portilho.

Deixe seu comentário!

Andy Santana

CEO do Soda Pop, fotógrafo, inquieto, formado em moda e que ama música. Não exatamente nesta mesma ordem!

Andy Santana has 6480 posts and counting. See all posts by Andy Santana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: